E-mail: blogdofoguinho@hotmail.com Fone: (098) 99147-3880

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Precariedade da saúde pública estadual repercute no Jornal Nacional.


O deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) usou a tribuna da Câmara Federal para, mais uma vez, mostrar a precariedade dos serviços públicos de saúde oferecidos pelo governo do Maranhão. Ao comentar sobre reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, Rocha classificou a situação como “realidade cruel”.
A reportagem citada pelo deputado, exibida no dia 23/08, mostrou o drama vivenciado por pacientes que são forçadas a se deslocarem para São Luis, em dias alternados. Rocha enfatizou que além do sofrimento ocasionado pela doença, as viagens são longas e desconfortáveis.
“A Globo mostrou o sofrimento do Sr. Pedro, morador de Chapadinha, que dia sim, dia não, acorda as três da madrugada para enfrentar uma viagem que dura em média cinco horas, para ida e cinco para a volta”, lamentou Rocha.
Sofrimento

O deputado enfatizou que o drama vivenciado por pessoas que necessitam fazer hemodiálise ocorre por negligência do governo Flávio Dino. “A governadora Roseana Sarney iniciou a construção de seis centros de hemodiálise, mas o governador Flávio Dino parou as obras. Enquanto isso, as pessoas estão sofrendo”, declarou.
Recursos assegurados
Hildo Rocha destacou ainda que os recursos para a conclusão das obras estão assegurados por meio de empréstimo graças contraído pela governadora Roseana Sarney, junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
“Se o governador Flávio Dino quisesse já teria concluído o Centro de Hemodiálise de Chapadinha e o hospital de 50 leitos, que a governadora Roseana Sarney deixou quase pronto. Recursos existem”, afirmou Rocha.
Imperatriz
O deputado criticou a demora na abertura do Hospital Macrorregional de Imperatriz. “A governadora Roseana Sarney fez o hospital, deixou quase pronto. Flávio Dino passou mais de um ano para inaugurar, inaugurou a semana passada”, censurou.
Hildo Rocha lamentou ainda que o governador tenha alterado a proposta inicial. “A obra foi idealizada para funcionar um hospital macrorregional, para atender a toda a população da região, mas, para fazer economia, o Governador Flávio Dino colocou para atender apenas uma especialidade”, destacou.
Socorrão superlotado
De acordo com o deputado, é inadmissível que por falta de um hospital macrorregional as pessoas continuem sendo atendidas apenas pelo Socorrão de Imperatriz que está superlotado.
“Aquele hospital, Senhor governador, foi construído para atender a todos os tipos de cirurgias, inclusive neurocirurgia. Hoje o povo de Imperatriz poderia ter um hospital de verdade, que pudesse atender a todo tipo de demanda na saúde da população. Mas, infelizmente isso não aconteceu porque o governador Flávio Dino fez uma crueldade” finalizou.
Reportagem do Jornal Nacional exibida sábado (03) confirma as denúncias feitas pelo deputado Hildo Rocha. Segundo a matéria, “pacientes renais que são obrigados a viajar longas distâncias para fazer hemodiálise poderiam fazer o tratamento ao lado de casa. Isso se as obras das clínicas em construção em sete cidades não estivessem paradas há dois anos”.
Em outro trecho, a reportagem mostra que a estrutura de metal que deveria ser parte das paredes do centro de hemodiálise de Chapadinha chegou no fim de 2014 e deveria estar montado três meses depois. “Mas o tempo passou, o mato cresceu e nada foi feito”.

0 comentários em “Precariedade da saúde pública estadual repercute no Jornal Nacional.”

Postar um comentário

https://www.facebook.com/pages/Blog-do-Foguinho/217621605048826?ref=hl